Como a quarentena afeta seu condicionamento físico e muscular?

2 minutos para ler

Por dr. Gilbert Sung Soo Bang, fisiatra, especialista em medicina física e reabilitação, e Helena Bruna Bettoni Volpato, Lucimara Francisconi, Alexandre Barra de Souza e Cesar Augusto da Silva, fisioterapeutas do Hospital Israelita Albert Einstein/ CRM-SP 91.437

A restrição de mobilidade durante a quarentena predispõe à perda de condicionamento físico e muscular. Associada às mudanças nos hábitos alimentares e redução da prática de exercícios físicos, pode haver aumento de peso corporal favorecendo o aparecimento e/ou piora de dores musculares e articulares.

A redução de atividades sociais interfere na rotina diária de atividades e consequentemente no nosso relógio biológico. Deve-se atentar à mudança de horário dos hábitos comuns como dormir mais tarde ou mais tempo, alimentar-se mais vezes ou em horários não habituais. A mudança de ritmo contribui com alguns problemas de saúde como doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes e alteração de humor.

Aproveite esse período para ajustar sua alimentação e tornar a prática exercício um hábito. O controle do peso corporal combinando essas duas medidas melhora a qualidade de vida e reduz o risco de outras doenças relacionadas ao sobrepeso.

Um programa de exercícios combinados (aeróbios e de resistência muscular) é o mais recomendado para a saúde cardiopulmonar, fortalecimento muscular, manutenção da mobilidade articular, melhora de equilíbrio e prevenção de quedas. Estabeleça objetivos e parâmetros para controlar suas atividades e manter a motivação.

Leia mais