Startup cria aparelho portátil para descontaminação do ar

3 minutos para ler

Solução, desenvolvida em parceria com o Einstein, reforça a segurança do ambiente hospitalar

A pandemia do novo coronavírus exigiu a ampliação dos atendimentos nos serviços de saúde. Entre as muitas necessidades era preciso também estar fisicamente preparado, com leitos. Mas não bastava apenas criar espaços para receber o aumento da demanda/pacientes. Era preciso garantir a qualidade e a segurança do ar nos novos ou adaptados ambientes do hospital.

E foi a partir disso que o Hospital Israelita Albert Einstein e a Enebras, empresa especializada em obras e manutenção de sistema de ar-condicionado hospitalar, criaram o ATMUS: um sistema portátil para isolamento e negativação da pressão de um ambiente.

Sistema ATMUS instalado em leito do Hospital Israelita Albert Einstein

Mas o que o equipamento faz?

Em 2002 o Einstein buscou desenvolver um aparelho portátil, silencioso e capaz de filtrar o ar em ambientes hospitalares, garantindo a descontaminação e a segurança dos locais. A tecnologia à época, porém, era limitada e o projeto foi “abandonado”.

“O Einstein nos procurou, lembrou do projeto de 2002 e questionou se erámos capazes de fazer algo. Em março instalamos o protótipo”, recorda Fábio José de Assis Souza, engenheiro e sócio-diretor da Enebras.

De uma forma bem resumida o ATMUS, por meio de um filtro especial do tipo HEPA e pela aplicação de lâmpadas com radiação UVC, “limpa” o ar (de um leito por exemplo) e o elimina “descontaminado” para o ambiente externo. “Com a função de negativação, o ar (neste caso) sempre entra no quarto e nunca sai”, explica Souza, o que garante que os ambientes coletivos nunca recebam o ar de locais ocupados por pacientes com a Covid-19.

Segundo ele, toda a tecnologia do equipamento já é utilizada em outras soluções, como o sistema ultravioleta de descontaminação e filtragem HEPA. A novidade, portanto, foi reuni-las em um equipamento portátil e com baixa emissão de ruído – garantindo conforto ao paciente internado e a equipe assistencial.

O ATMUS é capaz de reduzir a quase zero o risco de contaminação da aérea pelo novo coronavírus. “Um adulto respira em média 500l de ar por hora. A cada 1 minutos o sistema é capaz de filtrar vinte vezes mais do que esta quantidade”, explica Souza, que nos próximos dias deverá entregar mais 130 aparelhos para o Einstein. Ao todo o hospital contará com no mínimo 330 equipamentos.

Leia mais