Gravidez: quais as anestesias disponíveis para o parto? Lidando com a dor

3 minutos para ler

Saiba como é tratada a famosa dor do parto, com anestesia e outros métodos alternativos

Por Dra. Romy Schmidt Brock Zacharias e Dr. Romulo Negrini, pediatra e ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein / CRM SP 94 608 e CRM SP 113 055

Quais os tipos de anestesia?

Os tipos de anestesia possíveis para um parto são:

  • Raquianestesia: anestesia aplicada na coluna e geralmente usada para cesariana, situação em que ela retira a sensibilidade da parte inferior do abdome e das pernas, com duração de aproximadamente 3 ou 4 horas. Pode ser usada também em parto normal, com dose menor de medicação, para alívio imediato da dor; neste caso a sensibilidade tátil e das contrações é mantida, com redução apenas do processo doloroso;
  • Peridural: também aplicada nas costas, seu uso é mais comum em parto normal. Como a raquidiana tem efeito passageiro e o parto pode demorar, esta anestesia permite a manutenção de um cateter no espaço peridural da coluna, por onde se injeta anestésico em quantidade e intervalo ditados pelo processo doloroso, ou seja, se a dor piorar, injeta-se mais um pouco de medicação;
  • Duplo bloqueio: a combinação das modalidades anestésicas citadas anteriormente;
  • Anestesia geral: rara em partos, usada apenas em casos de emergência extrema. Ela é endovenosa e deixa a paciente desacordada. Somente é usada se for preciso efeito anestésico imediato.

É escolha da mulher o uso da anestesia ou existe alguma restrição?

A gestante faz a escolha de receber ou não a anestesia e o momento em que a mesma será realizada. Havendo muita dor, ela receberá a raquianestesia e a instalação do cateter peridural dependerá do tempo previsto para o nascimento, ou seja, se a raquidiana ainda estará fazendo seu efeito.

Em que momento a anestesia é aplicada?

Quem define o momento de aplicação da anestesia no trabalho de parto é a gestante, de acordo com sua dor; portanto, não há uma dilatação de colo mínima necessária para isso acontecer.

Quais os outros métodos para aliviar a dor?

Diversos são os métodos alternativos de alívio da dor, entre eles: banho de imersão (banheira), banhos de aspersão (chuveiro), massagens, exercícios na bola de pilates, acupuntura, eletroestimulação.

Aliás, é possível descrever qual é a dor do parto?

Descrever a dor do parto é uma tarefa nada fácil, até porque ela é muito individual. De qualquer forma, trata-se de uma cólica intensa e esporádica, regular, que se inicia nas costas direcionando-se para o baixo ventre.

A dor do parto tem alguma função?

Não sabemos exatamente porque o parto é um processo doloroso. Obviamente a dor vem do estímulo da ocitocina endógena sobre o útero que, ao contrair, provoca dor em cólica. Mas a função deste processo na natureza não é clara, provavelmente seja uma forma de avisar a gestante para se proteger durante este processo.

Leia mais