Icterícia no recém-nascido: o que é? Causas e tratamento

4 minutos para ler

Bilirrubina é o nome do pigmento que deixa alguns bebês amarelados, mas problema é tratável

A icterícia é um termo usado para descrever a coloração amarelada ou alaranjada da pele e das conjuntivas (“branco dos olhos”) do bebê e ocorre devido a um aumento, no sangue, de um pigmento amarelo chamado bilirrubina.

A cor amarelada aparece em primeiro lugar no rosto, depois no tórax e no abdômen, nas pernas e, finalmente, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. Ao desaparecer, ela segue o caminho contrário, isto é, desaparece primeiro nos pés e pernas e, por último, no rosto.

Geralmente a icterícia surge após as primeiras 24h de vida, pode aumentar até o 4.° dia de vida e desaparece próximo ao 10.° dia de vida. Nos recém-nascidos prematuros este processo pode ser mais intenso e mais prolongado.

Como ocorre?

A bilirrubina é normalmente produzida no organismo pelo rompimento das células vermelhas do sangue e metabolizada pelo fígado para ser eliminada nas fezes. Se isso não acontece, há um aumento de bilirrubina no sangue e aparece a cor amarelada na pele.

Na maioria dos recém-nascidos, a icterícia ocorre porque, nos primeiros dias de vida do bebê, o fígado ainda não está completamente pronto e se encontra ainda limitado na sua habilidade em processar a bilirrubina. Isso não significa que haja alguma doença no fígado, apenas uma transição entre a vida dentro do útero (onde a placenta era responsável por eliminar a bilirrubina) e a vida após o nascimento.

Como identificar?

Durante a estadia na Maternidade o médico examinará seu bebê todos os dias. Caso a icterícia esteja presente será realizado a dosagem de bilirrubina transcutânea.

Este é um exame não invasivo, não doloroso, em que o aparelho emite uma luz na região do tórax do recém-nascido dosando o valor da bilirrubina. Este valor é colocado em uma tabela que, de acordo com as horas de vida do bebê, indicará ou não o tratamento da icterícia com fototerapia.

Após alta hospitalar seguem algumas dicas para reconhecimento da icterícia:

  • Pressione levemente, com a ponta do seu dedo, a ponta do nariz ou a testa do bebê. Se a pele parecer branca (isto é verdade para recém-nascidos de qualquer etnia) não há icterícia.
  • Coloque a mão ou o braço do bebê perto do rosto e compare: se a cor do braço ou da mão estiver tão amarela quanto a do rosto, procure o médico para examinar e tirar dúvidas.

Tratamento

Se o seu bebê tiver icterícia, não fique alarmada. A icterícia é muito comum, pode aparecer em até 80% dos recém-nascidos e, na maioria dos casos, nenhum tratamento é necessário e a icterícia irá desaparecer espontaneamente.

Se o seu bebê tiver uma icterícia mais acentuada poderá ser necessário a realização de fototerapia.

A fototerapia consiste em colocar o recém-nascido sob um aparelho com várias lâmpadas fluorescentes ou de LED. A ação da luz desencadeia uma alteração na estrutura da bilirrubina que se encontra na superfície da pele, facilitando seu metabolismo e sua eliminação.

 O bebê fica despido, apenas com fraldas, para proporcionar uma maior superfície de exposição à luz e uma proteção é colocada nos olhos do bebê para evitar a exposição direta da retina à luz.

Em geral, este tratamento é necessário por um ou dois dias nos recém-nascidos de termo, podendo ser maior nos prematuros ou naqueles que apresentam níveis muito altos de bilirrubina.

Posts relacionados