O que a mulher grávida deve comer durante a gravidez? Desejo de grávida é verdade ou mito?

3 minutos para ler

Saber o que comer para reforçar a saúde é ótimo, mas quando se está grávida, o cenário da nutrição fica mais complicado

Por Dra. Romy Schmidt Brock Zacharias e Dr. Romulo Negrini, pediatra e ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein / CRM SP 94 608 e CRM SP 113 055

Como deve ser a dieta das gestantes?

Gestantes sem problemas de saúde não possuem grandes restrições alimentares. Entretanto, por conta das mudanças da gravidez, especialmente no início dela, a glicose do sangue é rapidamente absorvida pelos tecidos maternos, justamente para criar reservas que serão usadas pela mãe e pelo bebê em crescimento. Isso pode gerar hipoglicemia se houver longos períodos sem alimentação! Por isso, ingerir alimentos a cada 2 ou 3 horas é muito importante para as mulheres grávidas.

Quais alimentos são essenciais para o desenvolvimento do feto?

Todos os alimentos são importantes para o desenvolvimento fetal, assim não se deve excluir nenhum grupo alimentar. Pela quantidade de ômega 3, substância envolvida no desenvolvimento neurológico dos fetos, os peixes são alimentos recomendáveis. Igualmente importantes são os derivados de leite, pela quantidade de cálcio e as carnes, pelo nível de ferro. Vegetais e legumes ajudam no funcionamento do intestino, que fica mais lento durante a gestação.

A dieta ajuda na prevenção de doenças?

Dieta adequada e manutenção do peso ajudam a prevenir algumas doenças, especialmente o diabetes gestacional e a anemia. Adicionalmente, há indícios de que reduz a prematuridade, malformações, hipertensão e restrição de crescimento do feto.

O desejo de grávida realmente existe? Se sim, quais são as causas e o que ele provoca no corpo?

O desejo das grávidas existe, mas na maioria das vezes não provoca qualquer alteração física, seja ele atendido ou não. Todavia, é preciso ficar atento a algumas vontades, pois elas podem indicar deficiências de nutrientes. Um exemplo importante é a vontade de comer terra ou tijolo, que indicam anemia. Apetite muito anormal deve ser relatado ao obstetra.

Quais são as restrições alimentares?

Não existem grandes restrições alimentares para as gestantes, mas algumas substâncias devem ser abandonadas ou evitadas. Um exemplo clássico é o do álcool, contraindicado na gravidez, pois não há níveis seguros de seu uso neste período. Alimentos que contêm cafeína devem ser consumidos com moderação. Refrigerantes devem ser evitados porque estão associados à piora da azia, sintoma comum na gravidez. Com moderação, todas as demais substâncias podem ser utilizadas, exceto na presença de doenças específicas que devem ser analisadas junto ao obstetra.

Leia mais
error: Conteúdo protegido!