Entenda o que é telemedicina e como ela funciona na prática

9 minutos para ler

Você sabe o que é a telemedicina? Ao longo dos anos, passamos por uma profunda revolução digital que mudou permanentemente muitos aspectos de nossas vidas. Assim como as demais áreas, a medicina e os cuidados com a saúde também receberam influências dos avanços tecnológicos, o que possibilita desde tratamentos modernos até uma maior proximidade com o paciente.

A implementação da tecnologia no universo da medicina resultou em inúmeros serviços e benefícios, como é o caso do atendimento médico a distancia, que é chamado de telemedicina. Com a leitura deste conteúdo, você entenderá o que é, como funciona e sua importância. Então, vamos lá!

O que é a telemedicina

A telemedicina é um ramo dedicado à utilização de tecnologias e aplicações que possibilitam a prática do atendimento por um profissional da saúde a distância. É claro que mesmo uma carta ou um telegrama poderiam ser considerados como meios possíveis para essa atividade, mas no contexto atual, a realidade é bem diferente.

Há algum tempo, a disponibilidade de recursos e ferramentas que possibilitavam a realização desse tipo de atendimento não era tão grande, nem tinha tanta qualidade. Não há consenso de quando as primeiras experiências com a telemedicina no Brasil começaram, mas relatos indicam que em 1994 a tecnologia passou a ser utilizada em exames de eletrocardiograma feitos a distância.

Como ela funciona

Utilizando plataformas de comunicação digital, é criada uma conexão entre o médico e/ou profissional de saúde e o paciente, de forma que eles possam conversar como se estivessem frente a frente. As informações fornecidas pelo paciente durante o exame clínico feito a distância, combinadas com outras fontes, fundamentam o diagnóstico e a recomendação de tratamento.

Nos casos em que for pertinente, em uma teleconsulta podem ser usados vídeos, fotografias e, até mesmo, áudios para complementar o atendimento. Isso faz com que a telemedicina seja, em muitos casos, tão eficiente quanto o atendimento presencial.

A telemedicina e a atenção primária

A Atenção Primária em Saúde (APS) consiste em organizar o sistema de maneira a atender amplamente às necessidades de uma população de modo regionalizado, sistematizado e contínuo. Esse processo é realizado a partir da integração de ações preventivas e curativas em atendimentos individuais e das comunidades.

O uso da telemedicina amplia o acesso à atenção primária, o que gera uma série de benefícios. Veja quais são eles.

Reduz o número de encaminhamentos para especialistas

Com o grande número de encaminhamento para especialistas, o tempo de espera para agendamento das consultas acaba sendo maior. Já com a orientação a distância, o médico pode diagnosticar o problema do paciente precocemente, evitando a necessidade de encaminhá-lo para um segundo profissional.

Diminui as internações desnecessárias

É notório que a telemedicina vem contribuindo com o sistema de saúde por oferecer uma regulação suficiente: as listas de espera diminuem, assim como aumenta o número de consultas efetivadas.

Possibilita a economia de custos

Pelo fato de necessitar de menos recursos, o serviço de teleconsulta representa economia de custos tanto para os profissionais da medicina quanto para os pacientes.

Como é feito o primeiro contato com a telemedicina

Para que telemedicina seja colocada em prática, o paciente deve se preparar para a realização da teleconsulta. Isso inclui desde escolher o melhor local para o evento até entender como se portar nessa situação. Saiba como proceder:

Agende a consulta on-line

Em primeiro lugar, é necessário contatar o hospital e solicitar o agendamento da consulta por telemedicina, o que pode ser feito pelo site da instituição ou pelo telefone. Nessa etapa, o paciente deve informar os seus dados pessoais e a especialidade médica da qual precisa.

Confira se as ferramentas utilizadas para a teleconsulta estão funcionando

Geralmente, a teleconsulta se dá por meio de uma plataforma on-line disponibilizada pelo hospital, que deve ser instalada no seu computador, tablet ou smartphone. Antes de iniciar a consulta, é recomendado checar se a câmera e microfone dos equipamentos estão funcionando adequadamente.

Inicie a chamada de vídeo

Na hora marcada, entre na sala virtual com o médico que vai prestar o atendimento. Fique em um local com boa iluminação e sem ruídos para que a consulta não sofra interferências. Caso tenha exames e diagnósticos feitos anteriormente, deixe-os por perto para informar o profissional sobre a sua situação com mais clareza.

Exponha o seu problema

Durante a consulta, exponha o seu problema com riqueza de detalhes, relatando todos os sintomas. Também é indicado falar o seu histórico de saúde para que o médico compreenda melhor a situação.

Fique atento aos laudos e orientações

Ao fim da consulta, o médico dará o seu diagnóstico e orientações a serem cumpridas. Preste bastante atenção para que você possa seguir com o tratamento adequadamente.

A importância da telemedicina

Nós sabemos o quanto a medicina é importante na vida das pessoas e como um atendimento médico pode fazer diferença na eficiência do tratamento e no bem-estar de um paciente. Além da conveniência, da praticidade e da comodidade, a relevância das teleconsultas também está associada a outras vantagens.

Proporciona maior segurança para os pacientes

Existem casos em que o deslocamento e/ou exposição do paciente ao ambiente externo ou hospitalar podem representar riscos à saúde. O atendimento por telemedicina, assim, pode ser o mais indicado.

Por conta da facilidade de comunicação, a telemedicina também possibilita a realização de mais interações entre médico e paciente, já que o contato é feito de forma muito mais rápida e prática. O cuidado e o acompanhamento podem ter uma frequência maior.

Possibilita respostas mais rápidas

Muitas vezes, a velocidade do atendimento é um fator muito importante para a saúde do paciente. A indisponibilidade de espaço na agenda e as dificuldades práticas de locomoção podem ser inconvenientes que levam à demora e ao aumento do estresse, o que pode ser perigoso em alguns casos.

Em outros quadros, as dúvidas sobre o seu estado de saúde, apesar de serem relevantes, são simples e podem ser elucidadas rapidamente por meio de um atendimento a distância. Isso faz da telemedicina um recurso extremamente útil, que consegue aumentar a eficiência da atuação do médico e do tratamento do paciente.

Maior disponibilidade e facilidade de acesso

Médicos altamente especializados e com grande experiência em suas áreas de atuação não estão disponíveis em todos os locais. Esse tipo de profissional é menos numeroso, por exemplo, nas regiões Norte e Nordeste do país, e o acesso a eles pode fazer uma grande diferença no sucesso de um tratamento.

Com a telemedicina, porém, é possível facilitar o acesso de pacientes a médicos e estruturas de ponta a partir de qualquer local no Brasil ou no mundo. Isso aumenta o número de pessoas que podem receber um atendimento mais capacitado e adequado, independentemente de barreiras geográficas ou de saúde que se deparam.

Em muitas situações, a consulta é um diferencial insubstituível e a telemedicina garante que o indivíduo receba esse cuidado, tendo acesso direto ao médico especialista ou por meio do aconselhamento a distância, por parte dos especialistas, dos médicos que estão presencialmente cuidando do paciente.

Previne o agravamento de doenças

Há casos em que a pessoa acaba não realizando consultas médicas devido à dificuldade de comparecer a um atendimento presencial, o que pode acarretar o agravamento de doenças. Assim sendo, a praticidade da telemedicina permite que os pacientes sejam acolhidos de qualquer lugar que estejam, tratando o seus problemas precocemente para que não evoluam para quadros graves.

Regulamentação da prática

O Conselho Federal de Medicina já havia editado a portaria nº 2.227/18, que regulamentava e estabelecia parâmetros para esse tipo de atendimento, visando, principalmente, a garantir que fossem realizados de forma ética e segura. Mas com o contexto da pandemia global do novo coronavírus, foi editada uma lei específica.

Telemedicina durante a pandemia do novo coronavírus

No dia 16 de abril de 2020, foi publicada a Lei nº 13.989, que regulamenta as atividades de telemedicina durante a emergência de saúde. Ela complementou o que foi estabelecido na portaria e definiu a possibilidade da aplicação da modalidade para assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção da saúde.

Com isso, o atendimento a distância recebeu a devida autorização legal e o incentivo necessário enquanto durar a pandemia.

A telemedicina do Einstein

Pioneiro no uso de tecnologias de comunicação para a realização de atendimentos remotos, o Hospital Israelita Albert Einstein oferece a modalidade Telemedicina Einstein. Com uma estrutura disponível 24 horas por dia, o hospital oferece o que há de mais avançado no atendimento médico a distância, o que inclui a dedicação exclusiva de profissionais altamente especializados e experientes.

Além disso, os pacientes encontram programas voltados para a reeducação alimentar, cessação do tabagismo, opinião especializada na seleção entre possíveis formas de tratamento e reabilitação. Há, ainda, a opção de acompanhamento de uma equipe completa no direcionamento do melhor programa de atividades físicas.

Parece do futuro, mas é agora

Agora que você já se informou sobre o que é telemedicina, deve ter compreendido que esse tipo de atendimento médico é algo que veio para ficar. É esperado que, nos próximos anos, o número desses atendimentos cresça consideravelmente em razão de todos os benefícios que oferece.

Optando por uma instituição sólida, com a estrutura necessária, profissionais capacitados e protocolos de atendimento estabelecidos, a telemedicina é extremamente segura.

Leia mais