Você sabia que a água em excesso pode fazer mal à saúde? Entenda

4 minutos para ler

Consumida em grandes quantidades, substância pode provocar a hiponatremia. Confira se beber água em excesso pode trazer malefícios!

Por Dr. Virgílio Gonçalves Pereira Júnior, nefrologista do Hospital Israelita Albert Einstein / CRM SP 49902

Água nunca é demais. Caso você acredite que o consumo em excesso do líquido não é prejudicial à saúde, cuidado. Beber muita água pode provocar o desequilíbrio na concentração de eletrólitos no sangue, principalmente o sódio. O problema é chamado de hiponatremia, que significa a queda do nível de sódio sanguíneo e pode levar, em situações muito graves, à intoxicação por água.

Parece estranho, certo? Mas os sintomas deste tipo de intoxicação incluem dores de cabeça, fadiga, náusea, vômito, desorientação mental e até parada cardíaca. A hiponatremia ocorre quando os rins, que controlam a quantidade de água, sais e outras substâncias em nosso organismo, não conseguem liberá-las e “encharcam” o sangue. A água é atraída por regiões onde a concentração de sais é maior e entra nas células.

“É muito difícil um individuo normal que não usa medicação desenvolver a hiponatremia só bebendo água”, explica o nefrologista Virgílio Gonçalves Pereira Jr., do Einstein. “Isso ocorre na potomania, quando o paciente bebe mais de 20 litros por dia. Outra situação mais frequente são as provas de maratona. A pessoa faz a hidratação só com água e, como perdemos muito sal na sudorese, a hiponatremia pode acontecer.”

O problema pode estar relacionado, além do consumo em excesso da água, a alterações hormonais (hormônio antidiurético) e ao uso de medicações. A regulação da ingestão hídrica é mediada pelo ADH – o hormônio antidiurético. Quando sentimos sede, a ingestão de líquidos é capaz de saciá-la.

“O controle da natremia (controle do sódio) é muito bem feito pelo organismo entre a sede e a eliminação de água livre na urina feitos pelo ADH e rim, mas pode ser corrompido por medicamentos (alguns antidepressivos, diuréticos) de uso muito comum”, afirma o médico.

No entanto, os problemas citados e a potomania, uma doença psicogênica, podem sinalizar erroneamente ao nosso organismo que a quantidade de líquido ingerida não foi ou é capaz de “matar” a sede.

Dose certa

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a quantidade ideal para o consumo diário de água é de 2,5 litros para um homem de 70 kg e 2,2 litros para uma mulher de 58 kg. 

De acordo com o Dr. Pereira Jr., “basta respeitar sua sede e saciá-la”. Observar a cor de sua urina também é um ótimo indício do consumo correto ou não de água. “Se estiver amarelo forte ou alaranjada, deve estar concentrada. Portanto, falta água.”

O rim saudável é capaz de filtrar entre 800 ml e um litro de água em uma hora. Quantidades superiores a três ou quatro litros por hora podem aumentar o risco de hiponatremia. 

Funções da água em nosso organismo

  • transporte de nutrientes e detritos celulares, que resultam dos processos metabólicos;
  • transporte de hormônios, enzimas e células sanguíneas;
  • solvente e meio de suspensão. Ajuda a dissolver substâncias, promovem reações químicas etc.;
  • ajuda a eliminar toxinas através da urina;
  • lubrifica articulações;
  • ajuda a regular a temperatura do nosso organismo;
  • essencial para todos os processos fisiológicos: digestão, absorção, assimilação e excreção.

Quer saber mais sobre o consumo de água e descobrir quais são as diferenças entre a água com gás e sem? Então confira este conteúdo que preparamos sobre o assunto!

Leia mais

3 comentários em “Você sabia que a água em excesso pode fazer mal à saúde? Entenda

  1. Então, tenho pensando muito nisso por isso cheguei aqui. tenho tentando saciar minha sede com sucos naturais e frutas e tem funcionado bem. nao fico mais inchada no final do dia, menos com aquela sensação de pernas pesadas e cansaço. bebo somente um golinho de água quando tenho sede, e muita, muita fruta. to bem satisfeita. vamos ver como fica.

Os comentários estão fechados.

error: Conteúdo protegido!