Entenda a diferença entre gripe e Covid-19: conheça os sintomas e diagnósticos

7 minutos para ler

Os últimos meses de 2019 trouxeram uma surpresa para o mundo: o surgimento de alguns casos de uma nova doença com sintomas respiratórios, cujos primeiros pacientes afetados moravam em uma pequena cidade chinesa. Em poucas semanas, vários países já tinham casos confirmados da doença, nomeada Covid-19, e causada por um tipo coronavírus, o SARS-CoV-2.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo!

A partir desse momento, precisaríamos conviver com esse problema e com um velho conhecido: a gripe (influenza). Com sintomas potencialmente parecidos, essas doenças confundem muitas pessoas. Afinal, qual é a diferença entre gripe e Covid-19? Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas sobre esse assunto!

O que é a gripe?

A gripe é uma infecção causada pelo vírus Influenza, que afeta principalmente o sistema respiratório. Mas o que é essa doença, afinal?

Conceito

O vírus da gripe é dividido em diferentes subtipos, sendo os principais causadores de doenças nos seres humanos os tipos A e B. A transmissão ocorre principalmente de forma respiratória. Ou seja, a partir de gotículas de saliva contendo o vírus e espalhadas por meio de espirros e da tosse. 

Uma das gripes/influenza bem conhecida é a gripe H1N1, responsável pelo aumento no número de casos da doença em 2009. Mais recentemente, desde o fim de 2021, houve um aumento na influenza H3N2, também batizada de Darwin.

Casos de gripe podem surgir ao longo de todo o ano, mas é mais frequente durante as estações frias, como o inverno, e em períodos mais secos.

Sintomas

Os sintomas da gripe são bem variados e incluem sinais como:

  • Febre súbita;
  • Dor de cabeça;
  • Tosse seca;
  • Dores no corpo;
  • Dor de garganta;
  • Sensação de moleza no corpo;
  • Coriza (nariz escorrendo);
  • Calafrios;
  • Irritação nos olhos;
  • Perda de apetite;
  • Emagrecimento;
  • Falta de energia.

Outro sintoma que pode surgir é a febre, sendo possível que os termômetros ultrapassem os 38°C em alguns casos da doença.

Diagnóstico 

O diagnóstico da gripe é feito, em boa parte dos casos, com base nos sintomas do paciente e em seu histórico de saúde. Na sequência, é instaurado o tratamento de suporte e, caso seja necessário, testes complementares podem ser solicitados.

Há exames que identificam o tipo de vírus e, alguns, até mesmo o subtipo (exames moleculares), mas eles são apenas indicados em casos que há a necessidade de intervenções maiores por parte dos médicos, como internações, agravamento dos sintomas e nas primeiras 48 horas de manifestação para início do tratamento específico com oseltamivir.

O que é a covid-19? 

Causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a Covid-19 é uma doença que atinge, principalmente, o sistema respiratório. Assim como o vírus da gripe, esse agente infeccioso tem um alto potencial de mutação e, com isso, surgem variantes (como, por exemplo, a Delta e Ômicron, identificadas mais recentemente).

Conceito

A Covid-19 é uma doença causada por um vírus e que também se propaga a partir de gotículas e aerossóis provenientes das vias respiratórias. Ela tem um alto potencial de se tornar grave em alguns casos, especialmente em indivíduos com sistema imunológico comprometido, como transplantados, pessoas com doenças crônicas e idosos, além daqueles que não foram vacinados.

Sintomas

Os sintomas mais comuns da Covid-19 são:

  • Tosse persistente;
  • Febre;
  • Coriza (nariz escorrendo);
  • Dor de cabeça;
  • Dor de garganta (sensação de que a garganta está “arranhando”);
  • Dor no corpo;
  • Dores musculares;
  • Cansaço.

Em alguns casos, há pacientes que desenvolvem sintomas gastrointestinais, como vômito e diarreia. Em outros, há perda do olfato e do paladar. Os sinais mudam de acordo com o organismo de cada pessoa.

Lembrando que uma das complicações mais graves dessa doença é a falta de ar. O comprometimento pulmonar é uma consequência importante para os pacientes acometidos, sendo uma das sequelas mais notificadas.

Diagnóstico

O diagnóstico da Covid-19 se dá por meio de exames como o RT-PCR, teste de amplificação isotérmica (NEAR) e o teste rápido de antígeno, coletados via swab (com contato de haste estéril na região nasal e faríngea). O RT-PCR também pode ser feito através da saliva. Eles identificam a presença do coronavírus nas vias respiratórias.

Para identificar se o indivíduo chegou a ter contato com o vírus, pode ser feito o exame sorológico, que revela se houve produção de anticorpos específicos contra o coronavírus. Resultados que identificam a produção dos anticorpos imunoglobulinas G (IgG), por exemplo, indicam uma infecção tardia e, no caso das imunoglobulinas M (IgM), infecções mais recentes. Este teste é feito a partir de uma amostra sanguínea do paciente.

Qual é a diferença entre gripe e covid-19?

Os sintomas da gripe e da covid-19 são bem parecidos. Normalmente, ambas se iniciam com cansaço no corpo, seguido de dores e, às vezes, fadiga. Elas também podem trazer coriza e tosse.

No entanto, há algumas diferenças. A perda de olfato e paladar, bem como a possibilidade de persistência de sintomas após 4 semanas (conhecida como COVID Longa) são características da covid-19.

Como se dá o tratamento de cada doença?

Quando falamos de covid-19 e gripe, nos referimos a doenças causadas por vírus. Embora o uso de medicamentos antivirais possa ser indicado em alguns casos de gripe, ajudando a interromper o quadro infeccioso, o principal tratamento para a doença, assim como para a covid-19, é de suporte. Isso significa tratar os sintomas que aparecem até que o organismo elimine o agente viral.

Os medicamentos utilizados incluem:

  • antitérmicos, para reduzir a febre;
  • anti-inflamatórios, para a inflamação;
  • analgésicos, para reduzir a sensação de dor.

Em alguns casos, sob orientação médica, outros tipos de medicamentos são necessários. Um bom exemplo são os antibióticos, utilizados quando há uma infecção por bactérias (além dos vírus) no organismo. No entanto, cada paciente exigirá um protocolo único e personalizado às suas necessidades e histórico de saúde.

Tanto nos casos de gripe, quanto de Covid-19 não-complicada, o ideal é o paciente se manter em repouso, investir em uma boa alimentação e tomar muitos líquidos. Isso ajudará na recuperação do corpo e na eliminação do vírus. O isolamento social também evita a disseminação do problema.

Como está o aumento de casos de cada doença?

Gripe: Nos últimos meses (entre novembro e dezembro de 2021), os casos de gripe aumentaram consideravelmente no Brasil. A razão é uma nova variante do vírus, denominada de H3N2 ou Darwin, que também tem se tornado mais frequente em outros países. Uma vacina atualizada contra a cepa está prevista para março de 2022.

Covid-19: Após uma sensível queda no número de novos casos, a covid-19 voltou a subir no Brasil e no mundo nesse mesmo período. A razão para isso é a variante Ômicron, que é mais transmissível. A vacinação, no entanto, contribuiu para que as pessoas, ainda que infectadas, sejam hospitalizadas com menos frequência.

Conseguiu entender qual é a diferença entre gripe e covid-19? Agora que você já sabe, tenha atenção aos sintomas apresentados por você e por quem está próximo. Explique tudo o que aprendeu para que outras pessoas também entendam como identificar essas diferenças. 

Aproveite e confira as principais perguntas e respostas sobre a covid-19!

Posts relacionados