Para que serve e quando fazer o exame morfológico de segundo trimestre?

2 minutos para ler

Capaz de revelar malformações precocemente, exame pode fazer a diferença na escolha do tratamento para diversos casos

Por Dr. Romulo Negrini, ginecologista / CRM SP 113 055 e Dra. Romy Schmidt Brock Zacharias, pediatra / CRM SP 94 608

Como o nome já diz, ultrassom morfológico serve para avaliar a morfologia do feto, ou seja, a formação dos órgãos e sistemas. Com isso, é possível detectar malformações, estabelecer prognóstico e, em alguns casos, determinar um tratamento corretivo ou acompanhamento seriado.

Por exemplo, casos de abertura da coluna (meningomielocele) podem ser corrigidos dentro do útero com melhora da qualidade de vida do bebê que está por nascer. Isso também pode ocorrer com diversas outras condições, como: obstruções renais, hérnia diafragmática, alguns problemas cardíacos, entre outras. O ideal é que o exame seja realizado entre 20 e 24 semanas, quando a formação dos órgãos e ossos ainda não está completamente calcificada — o que dificulta a visualização das estruturas.

Ele é um exame obrigatório?

O morfológico não é um exame obrigatório, muito menos emergencial, mas é extremante aconselhável, pois permite descobrir alterações anatômicas, estabelecer plano diagnóstico e terapêutico. Quanto mais cedo for possível tratar certos problemas, melhor.

Leia mais
error: Conteúdo protegido!