Exercícios físicos leves ou pesados são recomendados durante a gravidez?

2 minutos para ler

Contraindicados em alguns casos, exercícios físicos podem ser grandes aliados da saúde da gestante

Por Dra. Romy Schmidt Brock Zacharias e Dr. Romulo Negrini, pediatra e ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein / CRM SP 94 608 e CRM SP 113 055

Quais os benefícios do exercício físico durante a gravidez?

Exercícios físicos moderados melhoram a respiração, reduzem as dores e aumentam a força dos músculos necessários para auxílio ao parto vaginal. Além disso, melhoram o bem-estar da gestante e facilitam a absorção da glicose, inclusive auxiliando terapeuticamente nos casos de diabetes gestacional.

Há restrições? Se sim, quais os motivos?

Eventualmente pode haver restrições aos exercícios, especialmente ligadas a algumas doenças, como hipertensão e trabalho de parto prematuro. Nestes casos, o exercício pode elevar a pressão e facilitar as contrações. Deve-se ter em mente que não se pode aumentar a carga e intensidade médias desses exercícios durante a gravidez.

Mulheres que fazem atividade como levantamento de peso olímpico, artes marciais e outras atividades de alta intensidade devem diminuir o ritmo ou parar com os exercícios durante a gravidez?

Nestes casos, devem ser consideradas duas situações: os exercícios em si e o impacto. Quanto aos exercícios em si, segue-se a lógica de que a carga e a intensidade médias prévias não podem aumentar, o que vale para o levantamento de peso, por exemplo. Algumas artes marciais podem envolver trauma abdominal, portanto não são aconselhadas após o 4.º mês, quando o útero deixa de estar completamente protegido pelos ossos da bacia.

Na mídia, conhecemos algumas histórias de atletas de alto rendimento que não sabem que estão grávidas e continuam treinando normalmente. Pode haver algum prejuízo para o feto?

Manter o treinamento na gravidez não é um problema, mas o realizar com intuito competitivo, visando-se superar limites, pode ser prejudicial. Então, deve-se ter mente que não se pode aumentar a carga e intensidade médias dos exercícios na gravidez e é preciso tomar cuidado com um possível trauma abdominal.

Leia mais