Vai fazer o teste ergométrico? Confira as principais informações

7 minutos para ler

Estamos constantemente expostos ao estresse (mental ou físico). Seja no trabalho, seja em nossa vida pessoal, uma coisa é certa: poucos de nós podem realmente dizer que não se consideram vítimas desse problema que acomete pessoas de todo o mundo. Com isso, todos os nossos órgãos sofrem, incluindo o coração.

O estresse faz com que seus batimentos se alterem e é como se ele tivesse que trabalhar dobrado para dar conta de oxigenar todos os tecidos em uma situação de aparente perigo para a vida de seu “dono”. Será que ele consegue aguentar essa barra?

É para isso que temos o teste ergométrico, um exame que faz com que nosso coração se esforce de maneira segura e em um ambiente controlado. Assim, identifica possíveis problemas em seu funcionamento. Quer saber mais sobre ele? Então, continue a leitura!

O que é o estresse?

Antes de falarmos sobre o teste ergométrico, precisamos definir claramente o que é o estresse e como ele atinge o nosso corpo. Apesar de essa ser uma palavra muito falada por aí, o seu real significado é pouco conhecido.

O estresse é uma reação natural de nosso corpo e que também atinge animais de diversas outras espécies. Ele é uma resposta fisiológica ao perigo. Sendo assim, quando nos vemos frente a uma situação perigosa, nosso corpo reage e produz uma série de substâncias (como a adrenalina) que atuam em diferentes órgãos.

A função dessa mudança momentânea é nos preparar para correr ou lutar. Nossas pupilas ficam mais dilatadas, o que permite que possamos ver melhor, nos tornamos mais alertas aos estímulos, conseguimos correr mais rapidamente, entre outros detalhes.

Quando isso acontece de vez em quando, não há nenhum problema. É uma reação totalmente natural e passageira. O corpo, sendo assim, se recupera normalmente em algumas horas.

No entanto, o problema ocorre quando o estresse se torna crônico. Em nosso dia a dia e em meio a tantas obrigações com o trabalho e a vida pessoal, nos vemos em uma situação de constante “perigo”. Dessa forma, nossos órgãos trabalham em excesso e os hormônios e substâncias produzidos para nos ajudar acabam, na verdade, nos prejudicando.

Para que serve o teste ergométrico?

Tudo isso traz um grande peso para o nosso corpo, incluindo para o coração. Além disso, outras doenças cardíacas podem fazer com que o funcionamento desse órgão deixe de ser o ideal.

Por isso, temos o teste ergométrico, que induz o corpo a uma situação estressante — no caso, o exercício físico, feito em uma esteira — e observa como ele funciona quando exposto a esse cenário. Ele é associado a um eletrocardiograma para que tudo isso possa ser analisado.

Quando esse teste é indicado?

O teste ergométrico, que também pode ser chamado de teste de esforço, é indicado caso o paciente tenha riscos ou sintomas de algumas das doenças a seguir:

  • quadros de hipertensão arterial (pressão alta);
  • arritmias cardíacas (batimentos irregulares do coração);
  • doença arterial coronariana.

No entanto, pessoas saudáveis também podem ter esse teste indicado. Ele é bastante comum no caso de atletas ou pessoas que pretendem começar a prática de atividades físicas, por exemplo.

Além disso, podem ser solicitados antes da ocupação de certas vagas que exijam bastante esforço físico por parte do profissional ou em testes de admissão para empregos variados. Por fim, podem ser necessários após uma cirurgia no coração.

Como esse teste de esforço é feito?

O primeiro passo para o teste ergométrico é uma conversa do profissional responsável com o paciente. Ele coletará informações importantes e fará anotações pertinentes, além de calibrar a esteira de acordo com o que for apresentado.

Depois, é feita a colocação dos eletrodos. Eles são indolores e não causam qualquer tipo de desconforto.

Em seguida, é hora de começar o teste propriamente dito na esteira. A velocidade é aumentada gradualmente e o paciente deve avisar ao profissional sobre qualquer sintoma que apareça, como cansaço excessivo, falta de ar ou desconforto extremo. O exame poderá ser parado a qualquer momento.

Como devo me preparar para o teste ergométrico?

A preparação para o exame deve ser seguida à risca para que nada dê errado e os resultados não sejam prejudicados, ok? Por isso, no dia do teste, é fundamental que você se banhe e não utilize qualquer tipo de creme hidratante ou produto na região torácica. É importante se lembrar que eletrodos serão posicionados em seu peito e, por isso, poderão não aderir adequadamente caso a pele esteja com algum resíduo.

Uma depilação prévia também pode ser indicada para os homens. Já para as mulheres, a recomendação é utilizar um top de academia para que não exista a necessidade de remover o sutiã (fechos metálicos podem atrapalhar a leitura dos sinais cardíacos).

O uso de roupas confortáveis e de calçados adequados para a prática esportiva (tênis) também é imprescindível. Além disso, o exame não pode ser feito com o paciente em jejum. Alimente-se normalmente e faça uma refeição antes do teste, priorizando comidas leves e bem nutritivas.

O uso de remédios deve ser visto com o seu médico. Alguns fármacos precisarão ser suspendidos para o exame, enquanto outros podem ser tomados normalmente. Não deixe de repassar tudo isso com o profissional que solicitar o exame para que tudo dê certo!

E depois do teste ergométrico? O que posso fazer?

Não há qualquer tipo de contraindicação para depois do exame. O ideal é que o paciente vá fazê-lo acompanhado, mas após chegar em casa, descansar e se alimentar, ele estará liberado para seguir a sua rotina sem qualquer tipo de alteração.

Há contraindicações para a realização desse exame?

Sim. Nem todas as pessoas estão aptas a realizar esse exame. Alguns dos exemplos de problemas limitantes para a sua realização são:

  • inflamações e infecções cardíacas;
  • embolia pulmonar;
  • problemas cardíacos já diagnosticados e ainda não controlados;
  • doenças agudas que não tenham sido solucionadas.

O seu médico só recomendará a realização desse exame caso ele seja seguro para você. Por isso, não se preocupe!

Gostou de saber mais sobre o teste ergométrico? Esse é um exame simples, mas que pode ser puxado para algumas pessoas. Por isso, é fundamental escolher um centro de excelência e bons profissionais para garantir que tudo corra bem durante a sua realização e, claro, para que os resultados sejam interpretados corretamente e o melhor tratamento seja prescrito para o seu caso!

Para não perder nenhuma novidade e ficar sempre bem-informado sobre as maneiras de manter sua saúde em dia, que tal nos seguir em nossas redes sociais? Você pode nos encontrar no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn. Além disso, temos também ótimos canais no YouTube e no Spotify. Esperamos você por lá!

Leia mais